Institucional Actividades
  • PDF

altCriado em Agosto de 2014 para concluir e dar continuidade às etapas previstas nos planos de construção e expansão urbana das cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco, o GCKCC deu então início ao processo de trabalhos, mediante uma linha orientadora traçada pela sua Direcção, no sentido de melhorar e optimizar a gestão e a organização do Gabinete de Coordenação, não apenas no âmbito técnico, mas também no que refere aos trabalhos em evolução e/ou a executar pelos vários promotores envolvidos no projecto.

Essa linha orientadora, por sua vez, deu origem a um método de trabalho que tem vindo a ser implementado pelo Gabinete de Coordenação, no seio dos seus sectores e áreas, e que se tem materializado, desde a transferência de competências para o GCKCC, nas seguintes actividades:

  1. Recolha e análise da informação disponibilizada, para um integral conhecimento dos assuntos a desenvolver no âmbito da implementação dos Planos Directores das cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco;
  2. Consulta e visitas técnicas a várias entidades de gestão urbanística, com intervenção directa ou indirecta na construção do projecto, para recolher toda a informação necessária, transmitir às entidades os propósitos do Gabinete de Coordenação e estabelecer com elas uma relação de interactividade profissional;
  3. Organização e sistematização da informação digital recolhida, com vista à compilação, actualização e tratamento adequado de toda a informação existente;
  4. Criação de uma metodologia de arquivo digital da informação recolhida e criada, em prossecução da actualização permanente de toda a informação, através de ferramentas que permitem que a mesma possa ser feita de forma imediata e mantida regularmente;
  5. Tratamento da informação digital, com a criação de uma plataforma que garante a gestão eficaz dos assuntos;
  6. Análise e comparação dos contratos dos Promotores, uma vez que grande parte da informação a gerir, no âmbito dos projectos das cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco, são relativas às construções promovidas, nos vários sectores, pelos Promotores, ao abrigo de contratos de cedências para o efeito e em cumprimento dos Planos Directores;
  7. Definição da área de intervenção de cada Promotor, através da análise de cada um dos contratos e tendo em linha de conta a obra em desenvolvimento pelo Estado, para que não haja sobreposição de responsabilidades ou ausência de responsabilidades num determinado sector ou local. Esta definição teve também em consideração a intervenção promovida pelo Executivo, na construção das vias principais, tal como previsto nos Planos Directores;
  8. Elaboração de mapas de áreas, quadras e lotes para cada Promotor, de modo a reunir toda a informação relativa às infra-estruturas e volumetria de construção e resumir, em cada quadra e lote, as obrigações de cada um dos Promotores;
  9. Acompanhamento e fiscalização da construção das várias infra-estruturas, de acordo com o estabelecido nos Planos Directores;
  10. Actualização dos trabalhos em curso pelos Promotores em actividade, nos ficheiros gerais dos Planos Directores;
  11. Elaboração do Plano de Desenvolvimento Urbano 2014-2019, segundo o programa estabelecido para as tarefas da Direcção do GCKCC, entre outros relatórios e documentos.
Voltar