Comunicação Perguntas e Respostas
  • PDF

O que é o GCKCC?

«O Gabinete de Coordenação para a Construção e Desenvolvimento Urbano das Cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco é um serviço público específico autónomo não empresarial, auxiliar do Titular do Poder Executivo na coordenação, promoção e acompanhamento das políticas de ordenamento do território e desenvolvimento urbano das Cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco, para conclusão e continuidade das etapas previstas nos respectivos planos de construção e expansão urbana, em coordenação com os órgãos da Administração Central e Local do Estado, bem como na compatibilização entre os projectos de iniciativa pública e privada nos respectivos territórios.» (Artigo 1.º do Decreto Presidencial n.º 190/14, de 6 de Agosto)

Por outras palavras, o GCKCC é um Gabinete Técnico que visa apoiar e orientar a implementação dos Planos Directores das cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco, de acordo com os pressupostos de construção urbana estabelecidos para as referidas áreas. Este Gabinete de Coordenação supervisionará o andamento da construção das infra-estruturas, assegurando que tudo ocorre em conformidade com os respectivos Planos Directores, além de dirigir, planear e supervisionar todas as operações administrativas, técnicas e financeiras.

Onde se situam as cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco?

Kilamba Kiaxi é uma nova cidade da província de Luanda, inaugurada a 11 de Julho de 2011 e situa-se a, aproximadamente, 30 km a sul do centro da cidade de Luanda.

A cidade de Camama situa-se no município de Belas, a cerca de 20 km a sul do centro da cidade de Luanda. A futura cidade está a ser construída junto ao novo Campus Universitário Agostinho Neto, no entroncamento da Auto-Estrada Viana/Cabolombo e a Auto-Estrada Norte-Sul de Luanda.

Cacuaco é um município da província de Luanda, a cerca de 20 km desta, que está administrativamente organizado em três comunas, Cacuaco, Kicolo e Funda.

Em que consiste o projecto das cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco?

As cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco são um projecto inovador e empreendedor do Estado angolano, criado para atender às necessidades de habitação condigna dos cidadãos, através da construção de cidades completas e auto-suficientes, com uma vertente marcadamente residencial, mas projectadas também para se tornarem em pólos agregadores de serviços públicos.

Este projecto visa oferecer condições fora do grande centro da província de Luanda, deslocalizando uma parte da população para uma área desenhada para acolher, com qualidade de vida, todos os seus moradores.

Qual a importância do projecto das cidades do Kilamba, Camama, Cacuaco?

Trata-se de um projecto com uma importância fundamental, visto que vai permitir a melhoria das condições de vida de vários milhares de habitantes da província de Luanda que, com o desenvolvimento das cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco, passam a dispor de habitações condignas e de uma grande panóplia de serviços públicos, em cada uma das cidades e fora da pressão da capital, Luanda.

Por outro lado, com a descentralização dos serviços e dada a localização das cidades, o desenvolvimento urbano de Kilamba, Camama e Cacuaco contribuirá, igualmente, para o desenvolvimento e promoção destas regiões.

Desenhadas com linhas simples e funcionais, modernas e sustentáveis, estas cidades são um grande investimento, não só para o presente mas, acima de tudo, para as gerações vindouras, tendo também no horizonte, como prioridade máxima, o crescimento económico e social.

O que é um Plano Director?

O Plano Director é um instrumento de ordenamento do território usado para planear, a médio e longo prazo, todas as necessidades infra-estruturais de uma determinada região. A elaboração de um Plano Director envolve a colaboração de vários especialistas e técnicos nas áreas de Arquitectura e Urbanismo, Planeamento e Ordenamento do Território, Geografia, entre outras.

Em consiste o Plano Director de cada uma das cidades, Kilamba, Camama e Cacuaco?

Cada uma das três cidades tem o seu Plano Director, cujas linhas convergem no sentido do ordenamento territorial, elaborado especificamente para criar de forma generalizada condições e oportunidades de acesso a bens e serviços, a todos os cidadãos.

Os Planos Directores do Kilamba, Camama e Cacuaco incluem o processo de planeamento, os princípios e as normas aplicáveis ao referido desenvolvimento e consequente Plano Director, bem como os planos de uso do solo indispensáveis para estas cidades. Apresentam, ainda, o faseamento da implementação e a estimativa dos custos gerais de construção, além do projecto de concepção da rede rodoviária, arranjos exteriores e de todos os serviços públicos, como por exemplo: a rede de drenagem de águas pluviais, a rede de abastecimento de água, a rede de esgotos, a rede de electricidade e telecomunicações.

Qual a finalidade dos Planos Directores das cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco?

Os Planos Directores das cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco têm por objectivo edificar zonas dotadas de todas as infra-estruturas necessárias, desde infra-estruturas técnicas, circulações rodoviárias e pedonais adequadas, espaços verdes, áreas de comércio, lazer, equipamentos sociais e habitações condignas.

Devido à complexidade de que se reveste a execução de um plano director, quer devido à sua dimensão, quer em virtude das numerosas vertentes que agrega e que se interligam, foi criado o Gabinete de Coordenação para a Construção e Desenvolvimento Urbano das Cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco, conhecido também por GCKCC, para apoiar e assegurar a correcta implementação e coordenação dos Planos Directores.

Que tipo de infra-estruturas estão previstas nos Planos Directores das Cidades do Kilamba, Camama e Cacuaco?

No que refere ao Centro Político, englobará o Edifício da Administração Local e dos Serviços Técnicos, Postos de Polícia, Quartel de Protecção Civil e Bombeiros, Central de Correios e Telecomunicações, Edifício dos Serviços Judiciais, no qual está integrado o Tribunal, a Assembleia Municipal e uma Repartição Fiscal.

Na área da Educação, serão construídos Infantários, Escolas do Ensino Primário e Secundário, reflectindo uma verdadeira aposta no crescimento pessoal e profissional dos cidadãos angolanos.

Na Saúde, também se encontra projectada a construção de Centros de Saúde e o desenvolvimento da rede de serviços de saúde, que apoiarão a população da zona e arredores.

Além dos equipamentos sociais referidos, os seus habitantes usufruirão de zonas comerciais, áreas verdes e jardins, bem como de diversas infra-estruturas municipais – redes de drenagem pluvial e residual, de abastecimento de água, de energia eléctrica, de iluminação pública e de telecomunicações – estando ainda prevista a criação de várias redes de estradas para atenderem ao fluxo de viaturas e passeios, com vista à facilidade de acesso e circulação às áreas residenciais.

Para quando está previsto o final das obras?

Voltar